sexta-feira, 19 de agosto de 2016

O Empoderamento Feminino E O Desenvolvimento Sustentável No Brasil



Cerimônia de entrega do Prêmio Sadako Sasaki 2016. Fotografia de Isabella Pawlak.

"O Prêmio Sadako Sasaki em prol da Igualdade de Gênero, almeja dar visibilidade às ações humanitárias realizadas pelas meninas e pelas mulheres no Brasil, promovendo a integração das culturas, oriental e ocidental, utilizando para tanto o humanismo e o pacifismo. 

A solidariedade internacional deverá ser incentivada nas crianças, ainda nos primeiros anos escolares. O futuro da humanidade está nas mãos das mulheres e das crianças do mundo, e educar para a paz não é uma tarefa apenas das escolas, mas de todos os seres humanos de boa vontade.

A maior justificativa  do Prêmio Sadako Sasaki em prol da Igualdade de Gênero, está no intuito de proporcionar o reconhecimento público em prol da defesa dos direitos humanos da população feminina, preservando ainda a memória mundial sobre o legado humanitário de Sadako Sasaki, mais de meio século depois que Sadako perdeu sua vida aos 12 anos de idade, devido à explosão da bomba atômica na cidade de Hiroshima. 

A esperança de Sadako Sasaki para a construção da paz no mundo, é o ideal maior do Clube Sadako Sasaki,  e da curadoria do Prêmio Sadako Sasaki em prol da Igualdade de Gênero, visando o empoderamento feminino e o desenvolvimento sustentável no Brasil, em conformidade com os objetivos de desenvolvimento sustentável da Agenda 2030 para a humanidade, da Organização das Nações Unidas.

No último dia 6 de agosto, foi realizada a cerimônia de entrega da primeira edição do Prêmio Sadako Sasaki em Prol da Igualdade de Gênero no Palácio Anchieta de São Paulo, uma iniciativa da Comissão Brasil Japão da Organização Neo Humanitarismo Universalista e do Vereador Gilberto Natalini, com o Apoio Cultural da MOA International Brasil, e o Apoio Institucional do Consulado Geral do Japão em São Paulo." Jam Pawlak, curadora do Prêmio Sadako Sasaki em Prol da Igualdade de Gênero.   



As curadoras do Prêmio Sadako Sasaki, Jam Pawlak e Julia Mikita com Maria Sylvia Aparecida de Oliveira, vencedora na categoria Difusão dos Direitos da Mulher. Fotografia de Isabella Pawlak.



Momento de confraternização na entrega do Prêmio Sadako Sasaki, com a mestre de cerimônias, Luciana Feldman, a vencedora na categoria Ativismo Social e Desenvolvimento Sustentável, Rosa Richter, o vice-presidente da MOA International Brasil, Benedito Tate, e as curadoras do prêmio, Jam Pawlak e Julia Mikita. Fotografia de Isabella Pawlak.  



Tributo à cidade de Hiroshima, com Jam Pawlak, vereador Gilberto Natalini e Julia Mikita. Fotografia de Isabella Pawlak. 


Tributo à cidade de Hiroshima com Jam Pawlak e Luciana Feldman. Fotografia de Isabella Pawlak.



Pronunciamento de Carlos Minoru Morinaga, diretor do Centro Cultural Hiroshima do Brasil. Fotografia de Isabella Pawlak.



Pronunciamento de Benedito Tate, vice-presidente da MOA International Brasil. Fotografia de Isabella Pawlak.



Pronunciamento do vereador Gilberto Natalini. Fotografia de Isabella Pawlak.



Pronunciamento  de Jam Pawlak, curadora do Prêmio Sadako Sasaki. Fotografia de Isabella Pawlak. 



Pronunciamento de Julia Mikita, curadora do Prêmio Sadako Sasaki. Fotografia de Isabella Pawlak.



Momento da condecoração de Rosa Richter. Fotografia de Isabella Pawlak.



Momento da condecoração de Lia Diskin. Fotografia de Isabella Pawlak.



Momento da condecoração de Maria Sylvia Aparecida de Oliveira. Fotografia de Isabella Pawlak.



Momento da condecoração de Rosa Matsushita. Fotografia de Isabella Pawlak.



Momento da condecoração de Albertina Duarte Takiuti. Fotografia de Isabella Pawlak.



Momento da condecoração de Rosely Ugolini. Fotografia de Isabella Pawlak.



Momento da condecoração de Gilze Maria Costa Francisco. Fotografia de Isabella Pawlak.



Confraternização no Palácio Anchieta da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Mama do Estado de São Paulo. Fotografia de Isabella Pawlak. 



Compartilhando o legado humanitário de Sadako Sasaki com Jam Pawlak, Rosa Matsushita e Julia Mikita. Fotografia de Isabella Pawlak. 

Inspiração para o voluntariado das Meninas e das Mulheres no Brasil

"Nós sonhamos com o dia em que vamos abrir os olhos e perceber que a igualdade de gênero estará presente em nossos dias, de que a hipocrisia humana vai acabar de uma vez por todas.

Nós mulheres estamos aqui para relembrar que somos importantes e que merecemos o devido valor não apenas hoje mas todos os dias.

Temos o direito de ser tratadas com dignidade, com respeito, educação e amor. Ser mulher sempre foi uma missão muito difícil, mas não podemos continuar aceitando a submissão como se fosse normal.

Quantas meninas e mulheres almejam por um mundo mais justo para todas e ainda passam em pleno século XXI pela desigualdade entre diversos abusos. É triste ouvir a frase : “não posso realizar meu sonho porque sou menina e não terei nenhuma chance”. Infelizmente essa é uma realidade próxima que precisa ser alterada e juntas podemos fazer a diferença e transformar a nossa sociedade em uma sociedade mais justa para as meninas e as mulheres.

Não queremos nos sentir inferiores com palavras de agressão, queremos ouvir palavras de incentivo e gratidão como música para os nossos ouvidos, palavras gentis, que precisam fazer parte do nosso dia a dia. Ninguém é obrigado a conviver com iniquidades, a melhor solução é a união entre todos, deixando-nos em uma infinita paz. Uma paz que pode ser realidade, sim, começando agora." Julia Mikita, curadora do Prêmio Sadako Sasaki, falando sobre Igualdade de Gênero.


Julia Mikita, curadora do Prêmio Sadako Sasaki.

A inspiração para o voluntariado das meninas e das mulheres do Brasil, originária da primeira edição do Prêmio Sadako Sasaki em prol da Igualdade de Gênero:   





























sábado, 16 de julho de 2016

Prêmio Sadako Sasaki em prol da Igualdade de Gênero 2016


O legado humanitário de Sadako Sasaki, voltado para a difusão da cultura de paz, está diretamente ligado à sua história de força e sensibilidade; quando Sadako Sasaki percebeu que a guerra era a causa de todo aquele mal, devido à doenças e sequelas resultantes da exposição à explosão da bomba atômica, ela desejou com todas as forças do seu coração, que nenhuma criança jamais sofresse novamente por causa das guerras.

O Prêmio Sadako Sasaki almeja promover a integração das culturas do Oriente e do Ocidente, através do compartilhamento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas, com ênfase no Objetivo 5: Alcançar a Igualdade de Gênero e empoderar mulheres e meninas. Sadako Sasaki acreditou na solidariedade internacional, e nós acreditamos que a solidariedade internacional deve ser incentivada entre as crianças e as suas famílias, ainda nos primeiros anos escolares, por um Planeta 50-50 em 2030. 

O Prêmio Sadako Sasaki acredita que o futuro da humanidade está nas mãos das crianças, das mulheres e das meninas do mundo, e que educar para a paz não é uma tarefa apenas das escolas, mas de todos os seres humanos de boa vontade.

Temos a satisfação de apresentar as Vencedoras do 1º Prêmio Sadako Sasaki em prol da Igualdade de Gênero no Brasil:

Ativismo Social e Desenvolvimento Sustentável: Rosa Richter

Biblioteca Sustentável: Adriana Ferrari

Cultura de Paz: Lia Diskin

Difusão dos Direitos da Mulher: Maria Sylvia Aparecida de Oliveira

Educação e Desenvolvimento Social: Iolanda Keiko Miashiro Ota

Escola de Cultura de Paz: Escola Estadual Cidade de Hiroshima

Empoderamento Feminino: Raquel Rosenberg

Incentivo à Leitura e Difusão do Livro: Bruna Vieira

Inclusão Social e Humanitária: Rosa Matsushita

Política Pública em Defesa dos Direitos da Mulher: Albertina Duarte Takiuti

Responsabilidade Social Empresarial: Rosely Ugolini

Saúde da Mulher: Gilze  Maria Costa Francisco  

As vencedoras do Prêmio Sadako Sasaki em prol da Igualdade de Gênero, receberão uma Condecoração de Honra ao Mérito, e terão seus nomes inscritos no Livro de Honra ao Mérito em Prol da Igualdade de Gênero, depositado na Câmara Municipal de São Paulo, em cerimônia comemorativa a ser realizada no dia  06 de agosto de 2016, no horário das 15:00 às 17:00 horas no Auditório Prestes Maia do Palácio Anchieta de São Paulo. 


R.S.V.P.: ngo.onh.u@gmail.com 


Realização: Organização Neo Humanitarismo Universalista
                     Vereador Gilberto Natalini - PV/SP Câmara Municipal de São Paulo

Apoio Cultural: MOA International Brasil

Apoio Institucional: Consulado Geral do Japão em São Paulo 



quarta-feira, 13 de julho de 2016

Prêmio Sadako Sasaki em Prol da Igualdade de Gênero


 Curadoria do Prêmio Sadako Sasaki: Jam Pawlak & Julia Mikita.

O Prêmio Sadako Sasaki  em  homenagem ao empoderamento de mulheres e meninas, e ao diálogo jovem para a difusão dos objetivos de desenvolvimento sustentável da Organização das Nações Unidas, é uma iniciativa da Comissão Brasil Japão da Organização Neo Humanitarismo Universalista, ONH-U,  do Clube Sadako  Sasaki,  do Gabinete do Vereador Gilberto Natalini da Câmara Municipal de São Paulo, com o Apoio Institucional do Consulado Geral do Japão em São Paulo, e o Apoio Cultural da MOA International Brasil; para destacar a primordial importância da Agenda 2030 para a humanidade:   “Nós, os povos” são as celebradas palavras de abertura da Carta da ONU. E são “nós os povos” que estão embarcando hoje na estrada para 2030. Nossa jornada vai envolver governos, bem como os parlamentos, o Sistema das Nações Unidas e outras instituições internacionais, autoridades locais, povos indígenas, sociedade civil, os negócios e o setor privado, a comunidade científica e acadêmica – e todas as pessoas. Milhões já se envolveram com – e passarão a deter – esta Agenda. É uma Agenda do povo, pelo povo e para o povo – e isto, acreditamos, irá garantir o seu sucesso.”
Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030:
Objetivo 1. Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares;
Objetivo 2. Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável;
Objetivo 3. Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades;
Objetivo 4. Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos;
Objetivo 5. Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas;
Objetivo 6. Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos;
Objetivo 7. Assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos;
Objetivo 8. Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos;
Objetivo 9. Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação;
Objetivo 10. Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles;
Objetivo 11. Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis;
Objetivo 12. Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis;
Objetivo 13. Tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos;
Objetivo 14. Conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável;
Objetivo 15. Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e deter a perda de biodiversidade;
Objetivo 16. Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis;
Objetivo 17. Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável;
Para a seleção final das vencedoras são consultados jornalistas e formadores de opinião da cidade de São Paulo, com o objetivo de formatar indicações de grandes personalidades femininas que se destacaram por suas ações humanitárias em  prol da igualdade de gênero e empoderamento das mulheres e meninas na  cidade de São Paulo.

Os Objetivos do Prêmio Sadako Sasaki em prol da Igualdade de Gênero

Premiar iniciativas de promoção do desenvolvimento social, através do trabalho humanitário e voluntário, priorizando quatro áreas de extrema importância para o empoderamento das mulheres e meninas: ética profissional, liderança e participação das mulheres na sociedade, engajamento na eliminação da violência contra as mulheres e as meninas, impacto social, sob os auspícios da igualdade de gênero e continuidade da ação a longo prazo, em 12 categorias distintas:

- Ativismo Social
- Biblioteca Sustentável
- Cultura de Paz
- Difusão dos Direitos da Mulher
- Educação e Desenvolvimento Social
-Escola de Cultura de Paz
- Empoderamento Feminino
- Incentivo à Leitura e Difusão do Livro
- Inclusão Social e Humanitária
- Política Pública em Defesa dos Direitos da Mulher
- Responsabilidade Social Empresarial
- Saúde da Mulher

Homenagear as 12 vencedoras do Prêmio Sadako Sasaki em prol da Igualdade de Gênero, com o intuito de proporcionar o reconhecimento público em prol da defesa dos direitos humanos da população feminina, e dar visibilidade ao trabalho humanitário e voluntário realizado pelas mulheres e meninas na sociedade. De acordo com o IBGE, entre 2001 e 2009, a proporção de famílias brasileiras chefiadas pelas mulheres cresceu 35% aproximadamente; 22 milhões de famílias declaram a mulher como esteio familiar em todos os aspectos, materiais e de relacionamento. Atualmente 51,8% da população do Brasil é constituída de mulheres.

O anúncio das personalidades femininas vencedoras do Prêmio  Sadako Sasaki em prol da Igualdade de Gênero  será realizado em cerimônia pública. As vencedoras do Prêmio Sadako Sasaki em prol da Igualdade de Gênero, receberão uma Condecoração de Honra ao Mérito, e terão seus nomes inscritos no Livro de Honra ao Mérito em Prol da Igualdade de Gênero,   depositado na Câmara Municipal de São Paulo, em cerimônia comemorativa a ser realizada no dia  06 de agosto de 2016, no horário das 15:00 às 17:00 horas no Auditório Prestes Maia do Palácio Anchieta de São Paulo.

Sobre o legado humanitário de Sadako Sasaki

“Eu escreverei paz em suas asas e você voará o mundo inteiro.” Sadako Sasaki
A incrível jornada dos tsurus tornou-se mundialmente conhecida graças a uma menina de 12 anos de idade, chamada Sadako Sasaki, da cidade de Hiroshima, no Japão. Ela foi exposta a bomba atômica quando tinha dois anos de idade, e viveu normalmente junto com sua família até o dia em que foi internada no hospital da Cruz Vermelha com leucemia; dez anos depois da explosão da primeira bomba atômica na cidade de Hiroshima.
Ao visitá-la no hospital, sua melhor amiga, Chizuko Hamamoto, contou-lhe a lenda dos mil tsurus. A partir de então, Sadako começou a dobrar os pássaros que lhe concederiam a vida. Em certo ponto, porém, percebeu que a guerra era a causa de todo aquele mal e desejou que nenhuma criança jamais sofresse novamente por causa das guerras.
Sadako Sasaki faleceu no dia 25 de outubro do ano de 1955. Dobrou 646 tsurus, e inspirou milhares de pessoas com sua história de força e sensibilidade. Um monumento foi erguido em sua homenagem no Parque da Paz em Hiroshima. 

terça-feira, 31 de maio de 2016

Sadako Sasaki Award


Sadako Sasaki Award 2016


The Sadako Sasaki Award in honor of the empowerment of women and girls, and youth dialogue for the dissemination of sustainable development goals of the United Nations, is an initiative of the Brazil Japan Neo Humanitarianism Universalist Organization, ONH-U Club Sadako Sasaki and the Office of Councilman Gilberto Natalini the Municipality of São Paulo; to highlight the primary importance of Agenda 2030 to humanity: "We the people" are the celebrated opening words of the UN Charter. And are "we the people" who are embarking today on the road to 2030. Our journey will involve governments and parliaments, the UN system and other international institutions, local authorities, indigenous peoples, civil society, business and private sector, scientific and academic community - and all the people. Millions have been involved with - and will hold - this Agenda. It is an agenda of the people, by the people and for the people - and this, we believe, will ensure your success. "

The Sustainable Development Goals Agenda 2030

Goal 1. Eradicate poverty in all its forms, everywhere;
Goal 2. Eradicate hunger, achieving food security and improving nutrition and promoting sustainable agriculture;
Goal 3. Ensure a healthy life and promote well-being for all, at all ages;
Goal 4. Ensure inclusive and equitable education and quality, and promote learning opportunities throughout life for all;
Goal 5. Achieving gender equality and empower women and girls in general;
Goal 6. Ensure the availability and sustainable management of water and sanitation for all;
Goal 7. Ensure reliable, sustainable, modern and affordable access to energy for all;
Goal  8. Promote sustained, inclusive and sustainable economic growth, full and productive employment and decent job for all;
Goal 9. Building resilient infrastructure, promote inclusive and sustainable industrialization and foster innovation;
Goal 10. Reducing inequality within and between countries;
Goal 11. Making cities and inclusive human settlements, secure, resilient and sustainable;
Goal 12. Ensure standards of sustainable production and consumption;
Goal 13. Take urgent action to combat climate change and its impacts;
Goal 14. Conservation and sustainable use of the oceans, seas and marine resources for sustainable development;
Goal 15. Protect, restore and promote the sustainable use of terrestrial ecosystems sustainably manage the forests, combating desertification, arrest and reverse land degradation and halt the loss of biodiversity;
Goal 16. Promote peaceful and inclusive societies for sustainable development, provide access to justice for all and build effective, accountable and inclusive institutions at all levels;
Goal 17. To strengthen the means of implementation and revitalize the global partnership for sustainable development;

For the final selection of the winners are consulted journalists and opinion leaders from the city of São Paulo, in order to format indications of great female personalities that stood out for its humanitarian actions in favor of gender equality and empowerment of women and girls in the city from Sao Paulo.

Objectives of Sadako Sasaki Award in favor of Gender Equality
Rewarding initiatives to promote social development through humanitarian and voluntary work, giving priority to four areas of importance to the empowerment of women and girls: professional ethics, leadership and participation of women in society, commitment to the elimination of violence against women and girls, social impact, under the auspices of gender equality and continuity of long-term action, in 12 different categories:

- Social Activism
- Culture of Peace
- Dissemination of Women's Rights
- Education and Social development
- Female Empowerment
- Encouraging Book Reading and Dissemination
- School Culture of Peace
- Social Inclusion and Humanitarian
- Sustainable Library
- Public Policy in Defense of Women's Rights
- Corporate Social Responsibility
- Women's Health

Honor the 12 winners of Sadako Sasaki Award in favor of gender equality, in order to provide public recognition for the defense of human rights of the female population, and give visibility to the humanitarian and voluntary work performed by women and girls in society. According to the IBGE, between 2001 and 2009, the proportion of Brazilian households headed by women grew 35% approximately; 22 million families declare women as family stay in all aspects, materials and relationship. Currently 51.8% of Brazil's population are women.

The announcement of the winning female personalities of Sadako Sasaki Award in favor of Gender Equality will be held in a public ceremony. The winners of Sadako Sasaki Award in favor of Gender Equality, will receive an award of Merit, and will have their names inscribed in the Merit Book on Gender Equality Prol, deposited in the Municipality of São Paulo in a Solemn Session to be held on August 06, 2016, in the time from 15:00 to 17:00 in the Auditorium of the Prestes Maia Anchieta Palace of.

On the humanitarian legacy of Sadako Sasaki

"I will write peace on your wings and you will fly the whole world." Sadako Sasaki
The incredible journey of tsurus became world famous thanks to a girl of 12 years old, called Sadako Sasaki, the city of Hiroshima, Japan. It was exposed to atomic bomb when he was two years old, and lived normally with his family until the day he was admitted to the Red Cross hospital with leukemia; ten years after the explosion of the first atomic bomb in Hiroshima.
To visit her in the hospital, her best friend, Chizuko Hamamoto, told him the legend of the thousand tsurus. From then on, Sadako began to fold the birds would grant him his life. At one point, however, he realized that the war was the cause of all the evil and wished that no child ever again suffer because of the wars.
Sadako Sasaki died on 25 October 1955. Doubled 646 tsurus, and inspired thousands of people with his strength of history and sensitivity. A monument was erected in his honor at the Peace Park in Hiroshima.

Curator of Sadako Sasaki Award: Jam Pawlak & Julia Mikita

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Paper For Peace, Campanha Educativa do Clube Sadako Sasaki.


O Clube Sadako Sasaki da Organização Neo Humanitarismo Universalista, ONH-U, instituição voltada para a cultura de paz, difusão da literatura e educação ambiental, está lançando em 2016 a campanha educativa: Paper for Peace,  com o  objetivo de inserir a cultura de paz como instrumento de mobilização socioambiental entre as crianças, os adolescentes e os jovens do século XXI, através da realização de oficinas de origami,   da promoção de debates e mostras de cinema ambiental com foco na  temática da sustentabilidade e do entendimento global,  almejando sempre conscientizar as futuras gerações sobre a ameaça das armas nucleares. Atualmente, as nações nucleares possuem armas nucleares suficientes para aniquilar toda a vida do Planeta Terra centenas de vezes.

A campanha educativa  Paper for Peace, realizará ainda Intervenções Urbanas com a participação especial das meninas do Clube Sadako Sasaki, voltadas para a Preservação da Vida no Planeta Terra, mobilizando Escolas e Comunidades em prol da Cultura de Paz entre os povos do mundo e do diálogo jovem para o entendimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas. 

Julia Mikita, Presidente do Clube Sadako Sasaki.

"Vamos conscientizar as pessoas sobre a importância da preservação da vida no nosso Planeta, vamos promover diálogos entre os jovens para falarmos sobre a cultura de paz e os alicerces para atingirmos os objetivos de desenvolvimento sustentável, propostos pela ONU; são 17 objetivos para transformar o nosso mundo." Foram as palavras iniciais de  Julia Mikita, Presidente do Clube Sadako Sasaki, na   
primeira Assembleia da Organização Neo Humanitarismo Universalista de 2016. 

"Precisamos de um espaço de mobilização para o jovem do Brasil nas escolas e nas universidades, precisamos compartilhar o desenvolvimento sustentável nas redes sociais, simplesmente porque somos jovens sustentáveis." Concluiu a Presidente do Clube Sadako Sasaki, Julia Mikita. 




quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Poemas de Origami levam a Cultura de Paz ao Encontro dos Leitores




As jovens escritoras, Julia Mikita e Isabella Pawlak na tarde de autógrafos na Oficina Cultural Pagu, em Santos. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.

A incrível jornada dos Poemas de Origami teve início na Oficina Cultural Pagu, localizada em Santos, no último dia 29 de agosto do corrente ano, com a participação especial do Clube Sadako Sasaki, que encantou o público compartilhando o legado da cultura de paz entre os povos.
As jovens escritoras, Julia Mikita e Isabella Pawlak, autografaram dezenas de exemplares do livro Poemas de Origami e recitaram poemas em homenagem aos 120 Anos de Amizade Japão-Brasil.


Clube Sadako Sasaki compartilhando cultura de paz. Créditos da Foto: Arquivo ONH-U.


Clube Sadako Sasaki pelos caminhos da cultura de paz. Créditos da foto: Arquivo ONH-U. 


Isabella Pawlak e Daniele Keiko do Clube Sadako Sasaki. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Julia Mikita, Presidente do Clube Sadako Sasaki no lançamento do livro Poemas de Origami na Oficina Cultural Pagu em Santos. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami na Oficina Cultural Pagu em Santos. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami na Oficina Cultural Pagu em Santos. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.



Lançamento do livro Poemas de Origami  na Oficina Cultural Pagu em Santos. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami na Oficina Cultural Pagu em Santos. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami na Oficina Cultural Pagu em Santos. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.



Lançamento do livro Poemas de Origami na Oficina Cultural Pagu em Santos. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.



Lançamento do livro Poemas de Origami na Oficina Cultural Pagu em Santos. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami na Oficina Cultural Pagu em Santos. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.



Lançamento do livro Poemas de Origami na Oficina Cultural Pagu em Santos. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami  na Oficina Cultural Pagu em Santos. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.



Lançamento do livro Poemas de Origami na Oficina Cultural Pagu em Santos. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Na XVII Bienal Internacional do Livro Rio, o lançamento do livro Poemas de Origami aconteceu no dia 04 de setembro, proporcionando encontros extraordinários entre os jovens leitores e as jovens escritoras, Julia Mikita e Isabella Pawlak, que compartilharam suas ideias voltadas para a difusão da cultura de paz através da literatura.


Lançamento do livro Poemas de Origami na XVII Bienal Internacional do Livro Rio. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


 Lançamento do livro Poemas de Origami na XVII Bienal Internacional do Livro Rio. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.

Lançamento do livro Poemas de Origami na XVII Bienal Internacional do Livro Rio. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami na XVII Bienal Internacional do Livro Rio. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


As jovens escritoras, Julia Mikita e Isabella Pawlak na Bienal Internacional do Livro Rio. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.



Lançamento do livro Poemas de Origami na XVII Bienal Internacional do Livro Rio. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.



Lançamento do livro Poemas de Origami na XVII Bienal Internacional do Livro Rio. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami na XVII Bienal Internacional do Livro Rio. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.



Isabella Pawlak: vivendo a experiência de lançar o primeiro livro aos 15 anos na Bienal Internacional do Livro Rio. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Julia Mikita: vivendo a experiência de lançar o primeiro livro aos 17 anos na Bienal Internacional do Livro Rio. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami na XVII Bienal Internacional do Livro Rio. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


 Lançamento do livro Poemas de Origami na XVII Bienal Internacional do Livro Rio. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami na XVII Bienal Internacional do Livro Rio. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.



Lançamento do livro Poemas de Origami na XVII Bienal Internacional do Livro Rio. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami na XVII Bienal Internacional do Livro Rio. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


O lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil, localizado em São Paulo, foi realizado no último dia 30 de outubro, acompanhado do recital de Poemas de Origami, que emocionou o público.  


Lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil em São Paulo. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil em São Paulo. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil em São Paulo. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil em São Paulo. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil em São Paulo. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil em São Paulo. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil em São Paulo. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil em São Paulo. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil em São Paulo. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.



Lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil em São Paulo. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil em São Paulo. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil em São Paulo. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil em São Paulo. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.


Lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil em São Paulo. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.

Lançamento do livro Poemas de Origami no Centro Cultural Hiroshima do Brasil em São Paulo. Créditos da foto: Arquivo ONH-U.